Minha lista de blogs

terça-feira, 28 de agosto de 2012

PLANEJAMENTO E ROTINA NA ALFABETIZAÇÃO

                                                    Planejamento de Ensino

Antes de iniciar o trabalho com a turma de 1º ano, é importante que o professor, ao planejar, organize atividades voltadas para a sistematização das práticas sociais de leitura e de escrita. A língua portuguesa deve ser o eixo de todas as áreas de conhecimento.

Ao planejar, o professor deve estar atento ao tempo escolar, definindo bem os tempos de leitura e de escrita propostos na rotina semanal. Outros critérios precisam ser levados em conta:

  • organização da turma na sala (duplas, trios, círculo etc);
  • diferenças (a turma pode ter crianças em diferentes níveis de conhecimento em relação à escrita. O professor não deve encarar isso como um problema. Cada aluno é importante e traz características que devem ser identificadas e aproveitadas. A orientação é ajustar o foco, pensar nas possibilidades de interação e troca e seguir em frente com o trabalho);
  • o desenvolvimento das atividades (estratégias de ensino e etapas);
  • recursos didáticos (materiais a serem utilizados nas atividades);
  • avaliação (desenvolvimento da aprendizagem do aluno, desenvolvimento das atividades, intervenções...)
 
            O planejamento deve ter como princípio O QUE ENSINAR, PARA QUE ENSINAR, COMO ENSINAR; o professor precisa ter claro para si, o que espera que os seus alunos aprendam. É fundamental que as ações pedagógicas previstas no seu planejamento, possam além de possibilitar os alunos o domínio da técnica do ler e do escrever, a utilização dessas habilidades em práticas sociais em que a leitura e a escrita sejam necessárias.

Desde o início, o professor deve considerar que os seus alunos trazem experiências de leitura e de escrita de menor ou maior intensidade. Assim, se faz necessário pensar maneiras ou estratégias para aproveitar esses conhecimentos prévios dos alunos.


Rotina Semanal

Organizar uma rotina semanal é fundamental para orientar o planejamento das ações pedagógicas e o cotidiano da sala de aula. O professor precisa ter clareza de quais itens devem ser contemplados e com que regularidade devem ser praticados, possibilitando o sucesso de todos os alunos no processo de alfabetização.

Uma rotina semanal deve contemplar:

  • Leitura feita pelo professor (variando os gêneros) TODOS OS DIAS.
  • Atividades de reflexão e apropriação do sistema de escrita alfabético (identificação e reconhecimento das letras do alfabeto, relação letra/som, composição e decomposição de palavras etc) TODOS OS DIAS.
  • Produção escrita (escrita espontânea feita pelo aluno, escrita feita pelo professor, texto coletivo etc) PELO MENOS 2 VEZES POR SEMANA.
  • Interpretação de texto (ideia central, reconhecimento e função do gênero) PELO MENOS 2 VEZES POR SEMANA.
  • Oralidade (desenvolvimento de habilidades para utilizar a fala nos diversos contextos sociais)
Observação: Na rotina semanal devem constar também as outras áreas de conhecimento (Matemática, História, Geografia, Ciências, Artes), não esquecendo de que a Língua Portuguesa deve ser o eixo principal.

 
Cabe ao professor alfabetizador conhecer e compreender a proposta metodológica do município, para assim planejar suas aulas baseadas nos princípios contidos nesse referencial (REDEALFA).

Segundo Magda Soares (2003), o professor deverá organizar o processo de construção da leitura e da escrita de forma sistemática e metodológica. É importante que as atividades desenvolvidas com os alunos das turmas de 1º ano possam facilitar o acesso às práticas sociais de leitura e de escrita, assim como, também permitir que as técnicas do sistema de escrita alfabética sejam aprendidas - capacidades indispensáveis para a formação de crianças leitoras e produtoras de textos orais e escritos.

Referências bibliográficas:

Pró-Letramento. Programa de Formação Continuada de Professores dos Anos/Séries Iniciais do Ensino Fundamental. Alfabetização e Linguagem. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Brasília. 2008

Referencial de Alfabetização para a Rede Municipal de Ensino (REDEALFA)

SOARES, Magda Becker. A reinvenção da Alfabetização. [Presença Pedagógica]. Belo Horizonte, nº 52, jul./ago. 2003

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário